vigas-mestras

outras narrativas concretas

Arquivos de arte e a historiografia

Qual a real necessidade dos arquivos históricos para a arte contemporânea? Como ressignificar rastros e indícios de memória e permitir que se tornem algo inteligível e que, além disso, tragam nova luz aos estudos sobre a arte e os artistas? 

Fiaminghi, Charoux, Sacilotto, Esmeraldo e Willys foram escolhidos pelos membros da Academia de Curadoria para buscar relações e cruzamentos possíveis entre os documentos do arquivo, a historiografia da arte e seu próprio olhar sobre aquilo que nos chega como narrativas sobre a importância de tais artistas para nossa compreensão de parcela fundante da arte contemporânea no país.

A partir de um tema central e cinco curadorias feitas por esse grupo heterogêneo e multidisciplinar liderado por Ana Cândida Avelar, buscou-se responder a essas questões por meio de um olhar renovado para estes artistas presentes no acervo do Instituto de Arte Contemporânea. 

Aos cânones estabelecidos pela historiografia tradicional, aos poucos, vão se inserindo ruídos advindos da pesquisa feita com documentação primária que conduzem a novas possibilidades de olhares e interpretações do fenômeno da arte e de seus protagonistas.

Consideramos que as curadorias executadas pela Academia de Curadoria junto aos arquivos do IAC, ao mesmo tempo em que ampliam as possibilidades narrativas sobre tais artistas, os reiteram como as ‘vigas-mestras’ de um período profundamente fértil, original e vigoroso da arte brasileira. 

Marilúcia Bottallo

Diretora Técnica

Instituto de Arte Contemporânea 

vigas-mestras: outras narrativas concretas

É inegável a centralidade da arte concreta na historiografia da arte no Brasil. Certa vez pejorativamente denominada Bauhaus exercises pelo olhar estrangeiro presente nas Bienais de São Paulo em fins da década de 1950, a crítica brasileira respondeu defendendo o desenvolvimento independente da arte local. Suas personagens, obras e eventos foram examinados com escrutínio por pensadores comprometidos em construir uma narrativa que garantisse a relevância dessa produção. O lugar dos concretismos foi assim conquistado a duras penas e resultou de um esforço conjunto de artistas e crítica, mais tarde somando-se aí a academia, para que se consolidasse como movimento incontornável para a compreensão da arte contemporânea por estas bandas.

Como é característico da natureza das narrativas, frisaram-se nesse recorte apenas alguns protagonistas. Uma voz razoavelmente uníssona foi incorporada também pela pesquisa, que se apoiava largamente em textos assinados por porta-vozes de grupos, artistas ou críticos alinhados a estes. Devido ao acesso limitado às fontes primárias e contando com algumas poucas iniciativas de sistematização desses materiais, a narrativa das artes concretas seguiu seu curso. Ocasionalmente, pesquisadores atentos aos hiatos incômodos dessa história promoveram fissuras que, aos poucos, iam sendo incorporadas à compreensão geral desses episódios. Hoje, lançando-se luz sobre personagens esquecidas, eventos menosprezados, obras ausentes, surgem abordagens revisionistas, novos cânones e concepções de uma história polifônica.

Atualmente abrigando sete extensos Fundos de artistas, o Instituto de Arte Contemporânea - IAC traz inúmeras possibilidades de se compreender as artes concretas no país. Diante desse acervo gratuito e largamente sistematizado, a Academia de Curadoria apresenta esta exposição digital que explora histórias contadas por esses Fundos, relatando aspectos pouco abordados. Nessa direção, apropriamo-nos e ampliamos o epíteto conferido por Waldemar Cordeiro apenas a Luiz Sacilotto: a "viga-mestra" das artes concretas não se referiria a apenas um artista, dado que tantos e tantas compuseram essa multiforme ambiente que ainda guarda muitas outras narrativas a serem desvendadas.

Ana Avelar

Coordenadora Geral

Academia de Curadoria

visite as galerias

20584.tif

charoux

lothar charoux

AnyConv.com__AnyConv.com__28993.jpg

fiaminghi

hermelindo fiaminghi

AnyConv.com__22611_1 (1).jpg

sacilotto

luiz sacilotto

AnyConv.com__13828.jpg

sérvulo esmeraldo

sérvulo

22884_menor.jpg

willys

willys de castro

ficha técnica

ACADEMIA DE CURADORIA

Coordenação Geral

Ana Avelar

Ana Roman

 

Curadoria e Pesquisa

Aline Ambrósio

Ana Avelar

Ana Roman

Emily Mayumi

Isaac Guimarães

Lucas A. Oliviera

Matheus Miranda

Marina Romano

Rachel Vallego

Renata Reis

Samara Correia

Thiara Grizilli

Vitor Borysow

Legendas Críticas dos Documentos

Ana Avelar

Ana Roman

Isaac Guimarães

Lucas A. Oliviera

Rachel Vallego

Renata Reis

Samara Correia

Vitor Borysow

Transcrição dos documentos

Aline Ambrósio

Emily Mayumi

Isaac Guimarães

Suellen Barbosa

Vitor Borysow

 

Comunicação

Samara Correia

Vitor Borysow

Projeto Educativo 

Marina Romano

Renata Reis

Samara Correia

Thiara Grizilli

Vitor Borysow

Expografia Digital

Aline Ambrósio

Matheus Miranda

Marina Romano

Isaac Guimarães

Modelagem 3D

Aline Ambrósio

Isaac Guimarães

Design gráfico e animações

Isaac Guimarães

INSTITUTO DE ARTE CONTEMPORÂNEA

Presidente
Raquel Arnaud

Diretores
Ana Serra
Antonio Wever
Cristiana Rebelo Wiener
Pedro Barbosa
Roberto Miranda de Lima

Rosa Moreira

Têra Queiroz

 

EQUIPE TÉCNICA

Diretora técnica

Marilucia Bottallo


Núcleo de documentação e pesquisa

David Forell (pesquisador)
Isabella Barretto (assistente de acervo)

Markus Vinícius (assistente de acervo)

Miguel Rosa (estagiário) 


Núcleo de Educação

André Bispo (coordenação)

 

Coordenadora administrativa-financeira

Cristiane Bloise


Recepção

Lucas de Carvalho

 

Serviços gerais

Karina Bonfim

 

Gerente de desenvolvimento institucional

Rita Wirtti

Assistente de comunicação

Jefferson Figueiredo

uma parceria:

vigas-mestras

outras narrativas concretas